Marte entra em Escorpião

Neste dia 19 de Novembro, o planeta Marte ingressa no signo de Escorpião, dando início a um ciclo de ativação das energias de transformação e auto-superação.

Transformar, mudar, regenerar é preciso! Mas, mesmo uma caminhada de dez mil quilômetros começa com o primeiro passo. A entrada de Marte no signo de Escorpião é um convite do Cosmos para darmos o primeiro passo em direção às transformações e auto-superação.

scorpioAfinal de contas, o ser humano não é pau, que nasce torto e morre torto: pode se regenerar e cada um de nós possui, dentro de si, todos os recursos necessários para qualquer mudança desejada. Portanto, mãos à obra.

Mas lembre-se: o requisito básico para qualquer mudança, cura ou aprendizado é querer que isso aconteça.

Desnecessário também dizer que a mudança é inevitável: acontece mais cedo ou mais tarde. Melhor, então, que aconteça agora, sob seu controle, do que acontecer depois, de forma desordenada e explosiva. Vá pensando nas coisas que, na sua vida, têm que ser transmutadas, redirecionadas, reordenadas. E aja nesse sentido, pois, se você não providenciar essas mudanças, o Cosmos, com sua sabedoria inefável, fará isso por você, desencadeando situações em sua vida que parecerão “caprichos do destino”, mas que nada mais são do que correções de rota. A sua rota pela vida!

Agora, algo que pode nos ajudar: durante sua passagem em Escorpião, Marte faz um trígonoMars (ângulo de 120º, altamente estimulante e positivo!) com o planeta Netuno, trazendo-nos grande visão sistêmica e serenidade, permitindo-nos unir a força combativa e o significado espiritual.

Melhor é impossível, não?

A ordem do dia é, portanto, mudar! Durante a estada de Marte em Escorpião, que se prolongará até o dia 03 de Janeiro de 2020, você terá a seu favor todas as possibilidades de quebrar velhas e arraigadas estruturas. E mudar comportamentos, crenças, velhos hábitos e idéias, substituindo-os por outros que lhes sejam mais úteis e lhe aproximem mais da felicidade que, por direito, lhe pertence.

Marte em Escorpião nos dará a coragem e força necessárias para isso.

Dica Cinematográfica

Vale lembrar que Marte rege os guerreiros. Representa a força combativa, a energia masculina e conquistadora dentro de nós. E no signo de Escorpião ele se encontra em sua regência, ou seja, tem sua expressão total e plena.

E há um belo filme que conta direitinho a história de um guerreiro que teve a coragem de optar viver um intenso processo de transformação, colocando a sua espada e sua força a serviço de uma causa mais nobre do que o dinheiro.

Trata-se do filme O Último Samurai (The Last Samurai), produção americana de 2003, dirigido e produzido por Edward Zwick e estrelado por Tom Cruise e Ken Watanabe, também co-produtores da obra, que tem uma trilha sonora arrebatadora, assinada por Hans Zimmer.

Você vai conhecer a história de Nathan Aldren, um mercenário com a alma atormentada por fantasmas do passado e que se entrega ao vício. E vai conhecer o profundo processo por meio do qual emerge, desse ser angustiado, um guerreiro pleno, nobre e justo, um ser humano único.

E como, no meio desse processo, Aldren encontrou a amizade e o amor. E sobretudo, encontrou a si mesmo, tornando-se aquilo que nasceu para ser.

O Sol entra em Escorpião

Continuando seu eterno caminhar pela roda zodiacal, o astro-rei adentra o signo de Escorpião, neste dia 23 de Outubro de 2019, às 14h19, dando início a um ciclo de resgate do mistério e da transformação.

 Escorpião está associado ao mito de Orion, o gigantesco caçador, filho de Netuno, que, de tão hábil, gabava-se de matar qualquer animal que na terra vivesse. A Mãe Terra (Gea ou Gaea) não se conforma em ouvir tal desaforo e envia-lhe um enorme escorpião, desafiando o caçador a matá-lo. Orion faz pouco do bicho e, com o pé, esmaga-lhe a cabeça; esquece, porém, que é na cauda que se situa o ferrão do perigoso animal; e é exatamente esse ferrão que o escorpião, apesar de ter a cabeça arrebentada, crava na perna de Orion, inoculando-lhe o seu letal veneno. O soberbo caçador morre, padecendo de terríveis dores e será catasterizado (= transformado em constelação) no agrupamento de estrelas que leva o seu nome, a pedido da deusa Diana (= a Lua).

Um detalhe interessante do mito é que também o Escorpião foi catasterizado. E os dois contendores, mesmo depois de se transformarem em constelação, continuam inimigos: quando uma das constelações nasce, nos céus, a outra se põe. E assim, o Escorpião e Órion nunca estão visíveis no firmamento, ao mesmo tempo.

Simbolicamente, o signo de Escorpião representa esse veneno, capaz de matar (= transformar, transmutar), para fazer transcender para algo que está “mais além”. No livro O Pequeno Príncipe, de Exupèry, é o veneno de uma serpente do deserto que faz o jovem principezinho viajar de volta ao seu pequeno planeta; do mesmo modo, a borboleta “mata” a lagarta, ao transformar-se de uma para outra. Assim também o feto, dentro do útero, “morre” para renascer um ser vivo independente; assim também o adulto “mata” o jovem, quando atinge a maturidade.Viver, portanto, é sinônimo de nascer, evoluir, morrer e renascer, numa interminável seqüência, consoante os ciclos cósmicos.

Compreender Escorpião é compreender o Mistério da evolução, da regeneração e da morte; é compreender a liberação das energias necessárias à transformação. E é, sobretudo, compreender o erro sobre o qual se construiu a nossa civilização: a ilusão de que o eu é a última realidade; de que o progresso contemporâneo e finito é mais importante do que os ciclos infinitos e sutis, muito mais sutis, que se mesclam com a realidade; de que podemos acender as luzes do inconsciente sem venerar o Incognoscível; e de que a realidade superficial das coisas é mais significativa do que a ordem oculta em que ela se baseia.

E lembre-se: já que o Universo e dinâmico e eternamente em estado de metamorfose, a mudança invariavelmente acontece, quer você goste disso ou não. É melhor que as transformações aconteçam sob seu controle e sua opção. Aproveite, portanto, a estada do Sol em Escorpião para detonar as mudanças de que você necessita e que, às vezes, fica adiando, por acomodação ou mesmo por (desculpe a franqueza!) covardia.

Duas dicas importantes para você.

Primeira dica:

Pode valer a pena contemplar o Escorpião e Orion, nos céus. São duas das mais belas constelações e facilmente identificáveis.

A partir do dia em que o Sol entrar em Escorpião, você poderá contemplar ambas as constelações, seguindo esse esqueminha simples:

Logo após o pôr do Sol, você poderá avistar Escorpião, na direção do poente.

Posição do Escorpião, logo após o por do Sol.

 

A partir das 22h, mais ou menos, você avistará Orion, na direção do nascente e poderá acompanhar a trajetória do caçador pelos céus, até o amanhecer.

Posição de Orion por volta das 22h

 

Posição de Orion por volta das duas da manhã.

Posição de Orion pouco antes do amanhecer

Observe que os horários indicados não estão considerando o Horário de Verão.

Se você não conseguir ver esses belos espetáculos celestes hoje, não se preocupe: durante os próximos dias, você poderá acompanhar essa mesma movimentação, em horários muito parecidos aos que estão sendo indicados.

Vale a pena! Contemplar os céus e perseguir as constelações é um exercício de infinitude e eternidade. Abastece a nossa alma e faz um contraponto à finitude terrena onde estamos aprisionados.

Segunda dica:

O eterno livro “O Pequeno Príncipe”, de onde extraímos o conceito do veneno da transmutação, acima indicado e de onde podemos colher a pérola abaixo, grande e imorredoura lição de senso de mistério:

“Sõ se vë bem com o coração. O essencial é invisível aos olhos!”

Quadratura T entre Marte, Netuno e Júpiter

Forma-se no Céu uma configuração tensa entre esses três planetas, gerando crises de fé e ações irrefletidas.

Neste dia 14 de Setembro de 2019, esses três importantes arquétipos masculinos atingem um apogeu de  crise, ativando sérios conflitos internos que, se não bem trabalhados, tendem a se manifestar externamente.

E como a vida e as relações são reguladas pela freqüência vibratória de nossos sentimentos e anseios mais íntimos, você poderá acabar atraindo algo ou alguém que vibre na mesma freqüência e que dará vazão a essa sua necessidade não resolvida (consciente ou, o que é pior, inconsciente) de conflito.

Durante os próximos dias, fique atento: você pode estar, mesmo sem perceber, “comprando briga” à-toa.

Mas lembre-se: você não precisa exacerbar a sua força para demonstrar o seu poder. Ao contrário, aquele que é verdadeiramente sábio e poderoso, normalmente é calmo e benevolente, embora tenha dentro de si a energia de um guerreiro. Agressividade, portanto, só servirá para denunciar a sua impotência, que você pode estar querendo disfarçar. Cuidado!

A Quadratura T é uma triangulação tensa envolvendo três pontos do Zodíaco e gera conflitos e crises.

Neste caso, os planetas envolvidos são Marte, Netuno e Júpiter, o que traduz um alerta do Cosmos, de forma que possamos ordenar a nossa força interior e aplicar de forma mais efetiva a nossa sabedoria. E o herói em você poderá ser ativado a partir da suavidade, a serena suavidade dos verdadeiramente poderosos.

Você tem agora o desafio de direcionar adequadamente os seus potenciais combativos, fazendo emergir o bom guerreiro interior, aquele capaz de travar o bom combate.

Preferencialmente, adie para a próxima semana todas as decisões difíceis, que demandam conhecimento e responsabilidade. E lembre-se: se você quer que os outros façam, faça primeiro.

E lembre-se, sobretudo, que o primeiro passo para a felicidade (ou o estado de não-sofrimento) está em aceitar as situações que a vida, muitas vezes, nos apresenta, e que certamente representam desafios evolutivos.

Observe que aceitar não significa necessariamente concordar. Significa que nos serenizamos diante de um fato ou circunstância, acolhendo-a como realidade.

Aceitar também não significa não fazer nada a respeito. Ao contrário, aceitar nos traz a paz necessária para uma ação mais efetiva e competente para transformar.

Portanto, pacifique o seu coração, serenize-se diante dos fatos e circunstâncias e aja para mudar. Sem medo. Sem raiva. Sem apegos. Sem culpas.

Dica cinematográfica

O filme Minha Vida (My Life, USA, 1993), dirigido por Bruce Joel Rubin e estrelado por Michael Keaton e a bela Nicole Kidman. Uma bela e emocionante história, sobre amor, família e o sentido da vida, onde você vai conhecer um homem que aceita e perdoa. E por isso encontra a paz, mesmo diante da morte iminente.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

(Efeitos desta Quadratura T entre 10 e 27 de Setembro)

O Sol entra em Virgem

Em seu contínuo caminhar pela roda zodiacal, o astro-rei adentra no signo de Virgem,
neste dia 23 de Agosto de 2019, iniciando um ciclo de purificação e simplificação das coisas.

 Sexto signo do Zodíaco, Virgem está mitologicamente associado a Astreia, deusa da Pureza e da Harmonia, que, durante a Idade do Ouro (a idade da perfeição) habitava a Terra, entre os mortais. Ao iniciar-se a Idade da Prata e o correspondente declínio da civilização, a deusa retira-se para as montanhas, passando a habitar entre os pastores, onde ainda havia maior pureza e

Constelacao da Virgem

Constelação da Virgem

harmonia.

Quando se inicia a Idade de Bronze e as desavenças entre os homens se tornam cada vez mais freqüentes, Astréia, por não suportar tal desarmonia e temendo macular-se, abandona definitivamente a Terra e vai para o Céu, transformando-se na constelação da Virgem.

Desde então, o signo de Virgem, simbolizado por essa constelação, tem sido o ícone da Pureza, símbolo da harmonia, como um sinal nos céus a nos alertar e lembrar de que os homens podem (e devem!) limpar-se da carga de suas impurezas (físicas e emocionais), alcançando uma vida mais harmônica e mais saudável.

Durante a estada do Sol no signo de Virgem, o Cosmos nos convida a um resgate da Pureza e da Simplicidade, por meio da análise crítica e da tomada de consciência de nossas próprias impurezas e excessos interiores. E nada melhor do que o trabalho para purgar as toxinas físicas e emocionais que nos adoecem e sobrecarregam.

O signo de Virgem também está associado à colheita dos cereais (o alimento puro, não poluído). Tanto que a Virgem, na constelação tem em sua mão uma espiga de trigo. Inclusive, a estrela Spica (“espiga” em latim), alfa da constelação da Virgem (ou seja, a mais brilhante da constelação), simboliza fertilidade e prosperidade.

Gandhi

Gandhi

Dante ensinou que na Natureza não existem supérfluos. Portanto, todo supérfluo é contra a Natureza e, conseqüentemente, contra Deus. E como dizia Gandhi, o Mahatma, a grande virada de qualidade da raça humana está associada a um retorno, urgente, a uma vida mais simples. Sem tantas falsas necessidades criadas por uma mídia mistificadora e inconsequente. Sem a busca incessante de uma suposta liberdade, que, de tão ansiosa, já constitui um grilhão. E, sobretudo com a intenção firme de viver e conviver em paz. Talvez isso seja mais fácil do que imaginamos. E talvez nos requeira menos renúncias do que pensamos.

Aproveite a passagem do Sol em Virgem e procure conscientizar-se acerca de

Dante

Dante

todos os supérfluos em sua vida. Essa será uma boa forma de eliminar as impurezas que impedem o seu sucesso e sua felicidade.

Nesse ciclo, que precede ao início da Primavera (que ocorrerá com a entrada do Sol em Libra, em 22 de Setembro), estamos cosmicamente intimados a uma grande limpeza de ordem física (e, portanto, médica), emocional e espiritual, a fim de nos prepararmos para a celebração do Equinócio, onde ultrapassamos o umbral do “eu” para adentrarmos os domínios do Todo, em núpcias cósmicas.

Detalhe importante.

Alguns dias após entrar no signo da Virgem, o Sol fará trígono com Urano, em Touro.

Trata-se de uma configuração de grande poder de estímulo e realização, já que acontece em signos de Terra. Um ótimo momento, portanto, para colocarmos em prática aquela ideia ousada, para realizarmos aquele projeto, para lançarmos as sementes do que queremos alcançar, no futuro, por meio de uma ação focada e consistente.

Mãos à obra e ao trabalho!!!

Khalil Gibran

Khalil Gibran

E já que Virgem é o signo do trabalho, convidemos o inesquecível e indispensável Gibran, o poeta do Líbano, num trecho de “O Profeta”:

“Quando trabalhais, sois como uma flauta através da qual o murmúrio das horas se transforma em melodia. Quem de vós aceitaria ser um caniço mudo e surdo quando tudo o mais canta em uníssono?

(…)

Disseram-vos que a vida é escuridão; e no vosso cansaço, repetis o que os cansados vos disseram.

E eu vos digo que a vida é realmente escuridão, exceto quando há um impulso.

E todo impulso é cego, exceto quando há saber.

E todo saber é vão, exceto quando há trabalho.

E todo trabalho é vazio, exceto quando há amor.

E quando trabalhais com amor, vós vos unis a vós próprios e uns aos outros e a Deus.”

 

Nesta madrugada, o máximo da chuva de meteoros Perseidas!!!

Espetáculo nos Céus: os Perseidas atingem seu máximo, em torno das quatro horas da madrugada de 14 de Agosto de 2016.

As Lágrimas de São Lourenço nos abençoam!!!

Uma chuva de meteoros acontece quando o planeta Terra passa pelo rastro de algum meteoro.

Ao longo do ano, há vários momentos em que podemos observar esse belo fenômeno celeste.

A chuva de meteoros dos Perseidas já vem acontecendo desde Julho e poderá ser observada até o dia 24 de agosto. Neste 14 de Agosto, os Perseidas atingem seu máximo, chegando a um gradiente de 100 bólidos por hora, o que dá mais de um por minuto.

Esses meteoritos são chamados Perseidas porque o seu radiante (a região do céu de onde parecem se originar) está localizado na constelação de Perseus.

Ou seja, é da constelação de Perseus que os meteoros Perseidas se lançam à Terra, trazendo-nos uma linda mensagem de superação e força. Afinal, foi o grande herói Perseu que matou a Medusa, o pavoroso monstro que era mulher da cintura para cima, serpente da cintura para baixo, tinha serpentes no lugar dos cabelos e transformava em pedra qualquer ser vivo que olhasse para ela. E por conta desse e de muitos outros atos heróicos, Perseu teve a honra de ser transformado em uma constelação. E de lá do alto, arremessa-nos esses belos meteoros Perseidas, como sinais de que precisamos ter coragem, a cada dia, de vencer os monstros do medo, da violência, da ignorância…

Perseidas 2016Por sorte, este ano a Lua não irá atrapalhar a observação dos Perseidas.

O mapa mostra a posição da constelação de Perseus, às 2h00 do dia 14, vista do Nordeste do Brasil, que será a posição mais favorável para a observação.

Em outras regiões, pode haver algumas pequenas variações, mas deve ser suficiente para um referência.

Se você estiver acordado ou estiver voltando da balada, vale a pena dar uma olhadinha na direção norte do céu e procurar Perseus.

E embora o melhor momento seja a partir das 4h, vale a pena começar a observar a partir das 2h. Talvez você tenha a sorte de ver algumas das estrelas cadentes (como também são chamados os meteoros).

E vale até fazer um pedido!

Detalhe

Os Perseidas também são chamados de “Lágrimas de São Lourenço“, porque, segundo a lenda sobre esse grande santo, no dia da sua morte, em 10 de Agosto de do ano de 258, houve uma linda chuva de meteoros.

Vênus em quadratura com Urano

O planeta Vênus faz quadratura (noventa graus) a Urano,

indicando a possibilidade de crises e conflitos afetivos.

 

Ao ingressar no signo de Leão, o que ocorreu no dia 27 de Julho, o planeta Vênus deu início a uma fase de valorização e estímulo, no que tange ao afeto e às questões relacionais.

Agora, no meio dessa fase, Vênus faz quadratura com Urano, trazendo à baila uma possibilidade de conflitos e surpresas, pois Urano tem o caráter do revolucionário, do renovador, daquele que cria e recria a realidade.

Nunca é demais lembrar o mito do nascimento de Vênus.

Conta Hesíodo que Urano (o Céu) era o soberano do Universo e sempre fecundava a sua esposa

O Nascimento de Vênus (Boticelli)

O Nascimento de Vênus (Boticelli)

Gaia (a Terra), gerando vários descendentes. Insatisfeito com os filhos, que considerava feios, porquanto excessivamente grosseiros, materiais (o Céu é incorpóreo, imaterial), Urano, assim que os rebentos nasciam, aprisionava-os novamente no ventre da mãe. Aprisionados, os filhos devotavam ao pai um ódio mortal. Até que um deles, instigado pela mãe, se prepara para combater o pai. Era Saturno, associado a Cronos, o tempo, que, armado de uma foice, ataca de surpresa e decepa a genitália do pai, quando este, em plena cópula, fecundava mais uma vez a Terra.

Castrado, perdido seu poder de fecundar, gerar e criar, Urano é exilado e Saturno sobe ao trono.

Mas o que mais nos interessa da história é o seguinte: o sangue de Urano cai sobre a Terra e faz brotar as Fúrias e os Gigantes. E o esperma de Urano cai no mar e, em contato com a espuma do mar (“aphrós”, em grego), fecunda-a e faz surgir uma belíssima concha de madrepérola, que se ergue das águas. De dentro dessa concha, nasce Aphrodite (Vênus), linda e deslumbrante.

Assim, temos que o Amor (e a beleza e a arte) é filho da última semente do Céu, sob a intervenção do Tempo. Mas se eleva acima das águas do mar (as emoções).

Nossa! Quanta sabedoria há nos mitos, não é mesmo?

Não é à-toa que Jung diz que o Mito é uma ponte para os significados mais profundos do inconsciente coletivo; e Malinowsky diz que o Mito é a pré-história da Filosofia!

Bem, o que nos diz respeito, nesse momento, é que o pai Urano e sua filha Vênus resolvem se opor, trazendo-nos essa possibilidade de recriação.

Ou de crise…

Portanto, fique atento.

Se pintar a crise, não esconda a cabeça na areia. Encare-a de frente e procure descobrir, junto com o parceiro, o que há do outro lado dessa história. Assim, será fácil descobrir os significados e, se for o caso, redesenhar a relação, em seus papéis e em sua significância.

Schiller

Schiller

Também as nossas tendências artísticas, nossa criatividade deverá se exaltar, durante os próximos dias. Aproveitemos! Nesse sentido, é válido lembrar a ideia do dramaturgo, poeta e escritor alemão Friedrich Schiller, quando diz que “fazendo o Bem, nutrimos a planta da Humanidade; produzindo o Belo, espalhamos as sementes do que é divino”.

Para concluir, se o assunto é Vênus, nada melhor do que poesia!

Assim sendo, convocamos o poeta pernambucano Carlos Penna Filho, o “Poeta do Azul”, com o seu “Soneto do Desmantelo Azul”. E nele vemos o que é “uranizar”, dar significados à relação.

 

Então pintei de azul os meus sapatos

Por não poder de azul pintar as ruas

Depois, vesti meus gestos insensatos

E colori as minhas mãos e as tuas.

 

Para extinguir em nós o azul ausente

E aprisionar no azul as coisas gratas

Enfim nós derramamos simplesmente

Azul sobre os vestidos e as gravatas.

 

E afogados em nós nem nos lembramos

Que no excesso que havia em nosso espaço

Pudesse haver de azul também cansaço.

 

E perdidos de azul nos contemplamos

E vimos que entre nós nascia um Sul

Vertiginosamente azul. Azul.

 

Dica cinematográfica

Alguém tem que cederO excelente Alguém tem que ceder (Something’s Gotta Give, USA, 2003) dirigido por Nancy Meyers e estrelado por Jack Nicholson e Diane Keaton  (com Amanda Peat e Keanu Reeves no elenco).

Uma bela comédia romântica, engraçada, porém reflexiva, onde você vai ver direitinho como se recria o significado de amar e relacionar-se.

Marte em Trígono com Júpiter

Bela configuração envolve Marte e Júpiter, trazendo um indicativo de grandes possibilidades de inovação, de decisão e de ação.

 

Johann Wolfgang von Goethe

Johann Wolfgang von Goethe

Segundo o grande poeta-filósofo Goethe, talvez o maior dentre os grandes nomes do pensamento e da cultura germânica, existe uma fundamental verdade, relativa a todos os atos de iniciativa e de criação, cuja ignorância destrói incontáveis idéias e magníficos planos. Podemos enunciá-la da seguinte forma: desde o momento em que uma pessoa assume um compromisso de forma definitiva, a Providência também o assume. Dessa maneira, todos os seres que existem no Universo contribuem para concretizar o que, de outra forma, jamais teria ocorrido. Equivale dizer que a maioria de nossos planos, idéias e projetos fracassam simplesmente por falta de compromisso de nossa parte.

A configuração formada por Júpiter (em Sagitário) e Marte (em Leão) é símbolo de um significativo convite que faz o Cosmos para que você venha a assumir efetivamente esse compromisso: compromisso com a sua felicidade e realização; compromisso com o seu crescimento pessoal e profissional; compromisso com o seu desenvolvimento espiritual; compromisso com a felicidade e o bem-estar das pessoas a quem você ama e das pessoas que estão próximas a você; compromisso, enfim, com tudo aquilo que lhe é importante e valioso.

Essa bela configuração traz consigo poder e possibilidades de realização. Até mesmo por envolver dois planetas do elemento fogo, em signos de fogo. Ou seja, o momento é de decisão. E decisão + ação = prosperidade.

O trígono Marte-Júpiter irá mobilizar nossas paixões e mais intensas emoções para aquilo que queremos, como que a nos convidar ao impulso de realizar o que idealizamos.

Ou seja, o Cosmos abre as portas para as nossas maiores possibilidades criativas e inventivas!

Aproveite!

Um lembrete de Júpiter, porém, talvez seja válido: é essencial usar a sabedoria para discernir aquilo que realmente, verdadeiramente é digno de um compromisso. Sim, pois muitas vezes empenhamos nossas energias e nossos esforços em ideias ou projetos que não possuem outra função a não ser a satisfação momentânea de nosso ego ou de nossa auto-imagem egóica.

É importantíssimo, portanto, que, diante de uma ideia ou projeto, você sempre se pergunte: “Para quê desejo isto?” Essa pergunta irá fazer você refletir nos motivos que estão levando você à frente. Quando se der a resposta, pergunte-se novamente: “E para quê desejo também isso?” E, diante de cada resposta que você se der, continue perguntando-se: “Para quê?”, “Para quê?”, “Para quê?” até que você chegue à intenção da intenção ou à intenção final, ou seja, a um grande e excelente motivo para que você entre em ação. Isso permitirá a você discernir, com sabedoria, o sentido de suas ações e, seguramente, irá deixá-lo mais motivado para alcançar seus (verdadeiros) objetivos, assim como desistir ou descartar aqueles que não valem a pena.

Mas, lembre-se: a felicidade ou seus objetivos ou seus projetos não caem do céu. É preciso agir! A fortuna depende da ação e sorri aos que ousam. Portanto, depois de assumir o compromisso com esse objetivo, trace um plano de ação e vá à luta!!! Sim, pois lutar pelos seus objetivos e pela sua felicidade é uma das melhores formas de contribuir para a grande obra da Criação.

Lute e lute bem. Pela sua Vitória. Se não pela Vitória, pelo Amor, que sempre movimentou e movimentará o Sol e as demais estrelas. Se não pelo Amor, para a maior glória de Deus.

Dica Cinematográfica

O filme Homens de Honra (Men Of Honor – USA, 2001), dirigido por George Tillman Jr, estrelado por Cuba Gooding Jr, Robert de Niro e Charlize Theron, onde você vai conhecer a história (verdadeira!) de Carl Brashear, o primeiro mergulhador negro da marinha americana. Um homem que tinha algo a realizar. E soube criar uma visão e pagar o preço para edificá-la.Homens de Honra

E que preço!

Vale a lição!

Detalhe 1: Carl Brashear tem em seu mapa astrológico uma forte configuração envolvendo os planetas Urano e Júpiter, além de Saturno.

Além de harmonizar o fatores de expansão com os de contração, ainda precisou fazer uma revolução, vencer desafios que geraram uma reinvenção da realidade, para alcançar o que estabeleceu para si.

Detalhe 2: Cuba Gooding Jr, o ator que viveu o papel no cinema, tem em seu mapa astrológico o Sol em posição de ativação dessa configuração do mapa de Brashear. Talvez por isso o papel tenha lhe servido tão bem.

O Sol entra em Leão

Continuando o seu caminhar pela roda do Zodíaco, o luminoso astro do dia ingressa, neste dia 22 de Julho, no signo de Leão, seu signo de regência, dando início a um ciclo de valorização da consciência e celebração da vida e da Luz.

Quinto signo do Zodíaco, segundo do elemento fogo e segundo do ritmo fixo, regido pelo Sol, Leão simboliza o poder em estado absoluto, como emanado diretamente das Potências celestiais. Do ponto de vista simbólico-cosmológico, portanto, Leão representa a hierarquia universal que aponta o centro, ao redor do qual tudo circula, como o ponto central de uma circunferência, que, segundo a Geometria, define a própria existência da circunferência.

Esse conceito talvez possa ser relacionado com a ideia aristotélica do motor imóvel. Segundo Aristóteles, tudo que existe tem uma causa imediata que se conecta com outra, até chegar à Causa de todas as causas. Por exemplo, a lâmpada se acende porque alguém acionou o interruptor, ativando a corrente elétrica; a corrente elétrica circula pelos fios porque há uma usina hidrelétrica que a gerou; a usina gera a eletricidade graças ao movimento de uma grande quantidade de água, em queda; essa água, por sua vez é alimentada pelo ciclo hídrico do planeta; e assim por diante, até que nós cheguemos à Causa sem causas de todas as causas, ou aquilo que Aristóteles chamou de motor imóvel: algo que movimenta tudo mas não é movimentado por nada.

Nas monarquias, a figura do soberano é o receptáculo desse poder divino, representativa do Princípio que regula todas as coisas (tanto que a palavra Príncipe deriva de Princípio). Esse grande Princípio regulador, Poder pleno do Universo, é simbolizado pelo signo de Leão. Não é à toa que o leão é o rei dos animais.

Do ponto de vista humano, Leão representa a vitória do Espírito sobre o Ego, ou seja, a fagulha mais divina em nós vencendo os excessos egóicos que nos inflam de desmedido orgulho e centralizadora tirania.

Portanto, durante a estada do Sol no signo de Leão, o Cosmos nos convida a uma maior conscientização do que devemos fazer para encontrar o nosso caminho rumo à Luz; e, por outro lado, nos convida à conscientização de que somos meramente portadores e não possuidores dessa Luz. Mais ainda: essa Luz, quando em nós, enquanto portadores, só tem sentido se servir para iluminar os nossos irmãos.

E, sendo o signo de regência do Sol, propõe-nos celebrar a Vida, comemorando, de todas as formas possíveis, a vida que nos é oferecida e que, como bem disse Gonzaguinha, é bonita, é bonita e é bonita.

Detalhe

Logo após entrar no signo de Leão, o Sol fará quadratura com o planeta Urano, que transita no signo de Touro, desencadeando processos de quebras de padrão e/ou conflitos de autoridade (aguarde artigo sobre o tema). Fique atento para não meter os pés pelas mãos e usar o seu poder e seu carisma com sabedoria.

Um abraço apertado e votos de mil felicidades a todos os leoninos, esses luminosos e encantadores seres !!!!

O planeta Vênus entra no signo de Câncer

Em seu contínuo caminhar pelo círculo zodiacal, o planeta Vênus ingressa, neste dia 03 de Julho, no signo de Câncer, dando início a um ciclo de interiorização em busca do sentimento e da afetividade.

Assim como a ostra se recolhe e, em seu interior, elabora a pérola de magnífica beleza, assim como a semente lançada ao solo se recolhe ao interior da mãe terra a fim de fazer brotar a futura plantinha, da mesma forma, o ser humano precisa, por vezes, interiorizar-se, recolher-se, a fim de resgatar a dimensão do belo existente dentro de si.

CâncerA entrada de Vênus no signo de Câncer indica que é hora de fazer esse mergulho. E isso não quer dizer que você vá se privar do prazer de estar com quem você ama para ficar paparicando-se a si mesmo, narcisicamente, diante do espelho. Contudo, como dizia Emerson, você pode viajar o mundo inteiro à procura do belo, mas só o encontrará se levá-lo dentro de você.

É esse belo que precisamos o tempo todo resgatar e revitalizar.

Esse processo de interiorização, proposto pela passagem do planeta Vênus em Câncer, que se estenderá até o dia 27 de Julho (quando Vênus entrará no signo de Leão), irá nos ajudar a entender melhor duas coisas:

primeira, a poética que podemos conferir ao amor, fazendo da relação uma verdadeira fonte de encanto;

segunda, a compreensão da nossa capacidade de receber amor. Sim, porque sempre se fala em dar e saber dar amor, mas também é importante saber recebê-lo de forma simples e boa.

Saber receber, portanto, é arte. É a capacidade de fazer belo e importante o que se tenha. É a arte de bastar-se com o real em vez de chorar o impossível. E é, sobretudo, saber fazer feliz quem dá o amor, pois este se sentirá capaz de dar muito.

Reflita…

Importante notar que, ao longo do seu trajeto pelo signo de Câncer, Vênus faz um ângulo altamente favorável e estimulante com Netuno, Vênustrazendo ao momento ainda mais sensibilidade e afetividade. Então, aproveite: um certo clima de gostosa e nostálgica melancolia paira no ar, durante a estada de Vênus em Câncer.

Portanto, ponha para fora o seu seresteiro interior, acorde o seu poeta adormecido, resgate o apaixonado estudante que você foi um dia, pois o romance à antiga ainda tem muito o que nos encantar.  

E para celebrar esse encanto poético, nada melhor do que… poesia!!!

Invoquemos pois o parnasiano Olavo Bilac, o grande Bilac, que soube como ninguém retratar a mágica poética do amor, no Soneto XXXI da Via Láctea, que é um verdadeiro espetáculo de força lírica e romantismo.

Ei-lo:

Longe de ti se escuto, porventura,

O teu nome que uma boca indiferente

Entre outros nomes de mulher murmura

Sobe-me o pranto aos olhos, de repente…

 

Tal aquele que, mísero, a tortura

Sofre de amargo exílio, e tristemente

A linguagem natal, maviosa e pura

Ouve falada por estranha gente…

 

Porque teu nome é para mim o nome

De uma pátria distante e idolatrada

Cuja saudade ardente me consome:

 

E ouvi-lo é ver a eterna primavera

E a eterna luz da terra abençoada

Onde, entre flores, teu amor me espera.

 

Dica Cinematográfica O filme Só Precisamos de Amor (Den skaldede frisør ou Love Is All You Need, Dinamarca, França, Itália, 2012), da diretora Dinamarquesa Susanne Bier, que se tornou mundialmente conhecida pelo filme Em Um Mundo Melhor (Hævnen, Dinamarca, 2010).

Love-Is-All-You-NeedUma bela produção, com uma fotografia de tirar o fôlego, em que você vai ver esse mesmo clima melancólico ser o terreno fértil para o cultivo do amor, com todo o seu poder de transformação e renovação.

Você vai ver o ator Pierce Brosnan, famoso por interpretar o James Bond, o agente 007, fazer um improvável e acidentado par romântico com a bela atriz Trine Dyrholm e aprender sobre o poder das escolhas calcadas no amor e respeito próprios, associados a uma justa e saudável valorização do outro.

Eclipse Solar Total em 02 de Julho de 2019

Um dos mais belos fenômenos da natureza – o eclipse solar total – ocorre nesse dia 02 de Julho, trazendo uma grande carga de significados para a Humanidade.

Sempre que ocorre um eclipse, mil e uma histórias são contadas e recontadas, evocadas de um passado distante, cujos conceitos teimam em assombrar o imaginário do homem moderno com prenúncios de catástrofes ou de espíritos agourentos.

total-solar-elipse-diamondring-1Folclores à parte, as grandes questões que se propõem são as seguintes: qual o significado de um eclipse e como se verificam os seus efeitos em nossa vida cotidiana?

A palavra eclipse vem do grego ekleipsis, que significa, em uma tradução livre, desmaio. Do ponto de vista astronômico, um eclipse ocorre quando a luz de um astro é ocultada por outro ou pela sombra de outro. No caso presente, o Sol é ocultado, pois ficará, no momento da Lua Nova, “por detrás” do disco lunar. Ou seja, a Lua, entre o Sol e a Terra, impede que a luz solar chegue até nós, causando uma inesperada e momentânea noite, quando já é dia.

Do ponto de vista astrológico, um eclipse significa um desmaio, uma falência de uma das luzes celestes que compõem a totalidade da psique. Afinal, é isso o que os astros representam: partes da alma. E já que tudo está relacionado entre si, quando uma dessas luzes se apaga, no céu, apaga-se também a correspondente luz dentro de nós.

Um eclipse, portanto, representa um desmaio que ocorre dentro de nossa psique, um apagão emocional que desencadeia uma espécie de black-out daquela parcela de nossa alma.

Um detalhe: após a escuridão, a luz ressurge, após o desmaio, retorna a consciência. Ao retornar a luz, porém, não somos mais os mesmos. Algo foi reformulado, inapelável e inevitavelmente, pela escuridão do eclipse. Ou seja, o pós-eclipse enseja um renascimento e uma transformação.

O eclipse ocorre aos dez graus do signo de Câncer, signo das dimensões familiares, da emoção, da ligação com o passado. Se você já tem o seu mapa astrológico, poderá avaliar que área da vida (que Casa astrológica) ou que planetas serão mais afetados pelo fenômeno.

Lembramos que Câncer está associado aos conceitos de memória e nutrição. O eclipse é um convite a uma reflexão acerca daquilo a que precisamos relembrar em nossa vida; assim como, aquilo que precisamos nutrir, fertilizar em nossa vida e nossos comportamentos.

Ao ressurgir do black-out, o Sol nos traz a possibilidade de ir além da forma de nossa própria estrutura egóica, a fim de redefinir a nossa identidade, especialmente no que diz respeito aos nossos desejos e nossas paixões.

Como disse Chaplin, aquilo que é mais profundo em teu ser, daí emergem os teus mais verdadeiros desejos; e dos teus mais verdadeiros desejos, daí charlie-chaplinemerge a tua mais inabalável vontade.

E essa vontade será capaz de construir o nosso destino.

Porém, às vezes é preciso demolir para depois reconstruir. E se não demolimos o que precisa der demolido, o destino se encarrega de ajustar as coisas para nós, mesmo que de maneiras nem sempre suaves.

Nós, seres humanos vivemos ofuscados pelo nosso próprio brilho e exuberância ou pela iridiscência da insana sociedade que construímos. Às vezes, é preciso que um pouco dessa luz se apague para que, na suave penumbra de nossa alma, possamos contemplar a inteireza de nossa essência.

Durante os dias seguintes ao fenômeno, sob impacto do eclipse, você pode aproveitar a oportunidade para refletir sobre a sua necessidade de ação e impulso. E começar a agir de acordo.

Uma sugestão: o eclipse terá seu ponto máximo às 16h16 (hora de Brasília).

Procure acompanhá-lo. Se você não reside na zona que será sombreada, pode assistir a alguma transmissão ao vivo pela internet.

Além de ser um belíssimo espetáculo celeste (e inteiramente gratuito, diga-se de passagem), o fato de contemplar, do lado de fora, o apagar da luz do Sol, poderá ajudar a compreender, do lado de dentro, o desmaio de nosso Sol interno.

O fenômeno poderá ser visto na maior parte do território brasileiro, mas apenas parcialmente. Ou seja, para os brasileiros, o eclipse será parcial e não total.

Dica Cinematográfica

Cena de Eclipse Mortal

O filme Eclipse Mortal (Pitch Black, USA, 2000), dirigido por David Twohy e estrelado pelo fortão Vin Diesel. Aparentemente, um filme de ficção científica de aventura, com um toque de terror, sem maiores pretensões. Mas ilustra muito bem o conceito do que acontece com a alma humana após o “desmaio”. Vale a pena conferir. Mas só para quem estiver a fim de olhar bem de perto a cara de seus demoninhos interiores, que o apagar das luzes às vezes mostra!