Arquivo mensal: abril 2015

Vênus em sêxtil com Urano

Transitando no expansivo signo de Gêmeos, Vênus faz sêxtil com Urano, indicando a possibilidade de estímulos de recriação afetivos e da Beleza.

 

Nunca é demais lembrar o mito do nascimento de Vênus.

Conta Hesíodo que Urano (o Céu) era o soberano do Universo e sempre fecundava a sua esposa

O Nascimento de Vênus (Boticelli)

O Nascimento de Vênus (Boticelli)

Gaia (a Terra), gerando vários descendentes. Insatisfeito com os filhos, que considerava feios, porquanto excessivamente grosseiros, materiais (o Céu é incorpóreo, imaterial), Urano, assim que os rebentos nasciam, aprisionava-os novamente no ventre da mãe. Aprisionados, os filhos devotavam ao pai um ódio mortal. Até que um deles, instigado pela mãe, se prepara para combater o pai. Era Saturno, associado a Cronos, o tempo, que, armado de uma foice, ataca de surpresa e decepa a genitália do pai, quando este, em plena cópula, fecundava mais uma vez a Terra.

Castrado, perdido seu poder de fecundar, gerar e criar, Urano é exilado e Saturno sobe ao trono.

Mas o que mais nos interessa da história é o seguinte: o sangue de Urano cai sobre a Terra e faz brotar as Fúrias e os Gigantes. E o esperma de Urano cai no mar e, em contato com a espuma do mar (“aphrós”, em grego), fecunda-a e faz surgir uma belíssima concha de madrepérola, que se ergue das águas. De dentro dessa concha, nasce Aphrodite (Vênus), linda e deslumbrante.

Assim, temos que o Amor (e a beleza e a arte) é filho da última semente do Céu, sob a intervenção do Tempo. Mas se eleva acima das águas do mar (as emoções).

Nossa! Quanta sabedoria há nos mitos, não é mesmo?

Não é à-toa que Jung diz que o Mito é uma ponte para os significados mais profundos do inconsciente coletivo; e Malinowsky diz que o Mito é a pré-história da Filosofia!

Bem, o que nos diz respeito, nesse momento, é que o pai Urano e sua filha Vênus resolvem se afinar, trazendo-nos a possibilidade de recriação.

Note que, ao mesmo tempo em que forma o sêxtil com Urano, Vênus faz um quincúncio (ângulo de 150Vênus, Urano, Plutão graus) com Plutão. Ou seja, Vênus se integra à quadratura Urano – Plutão (sobre a qual já escrevemos. Mais informações aqui)

 Essa configuração (ver figura) pode ser significativa de duas possibilidades:

Primeira: a de que o aprofundamento de questões emocionais pode ajudar no nosso processo de recriação. Mais capacitados ficamos para operar as mudanças necessárias e os ajustes em nossos relacionamentos.

Ou,

Segunda: anestesiar a possível crise, escondendo os significados mais profundos que ela traz, o que impedirá o aproveitamento que uma crise (vivida conscientemente) traz.

Portanto, fique atento.

Se você vive uma crise em algum relacionamento (na relação a dois, no trabalho, na família..), não esconda a cabeça na areia. Encare-a de frente e procure descobrir, junto com o parceiro, o que há do outro lado dessa história. Assim, será fácil descobrir os significados e, se for o caso, redesenhar a relação, em seus papéis e em sua significância.

Schiller

Schiller

Também as nossas tendências artísticas, nossa criatividade deverá se exaltar, durante os próximos dias.

Aproveitemos!

Nesse sentido, é válido lembrar a ideia do dramaturgo, poeta e escritor alemão Friedrich Schiller, quando diz que “fazendo o Bem, nutrimos a planta da Humanidade; produzindo o Belo, espalhamos as sementes do que é divino”.

Para concluir, se o assunto é Vênus, nada melhor do que poesia!

Assim sendo, convocamos o poeta pernambucano Carlos Penna Filho, o “Poeta do Azul”, com o seu “Soneto do Desmantelo Azul”.

E nele vemos o que é “uranizar”, dar significados à relação.

 

Então pintei de azul os meus sapatos

Por não poder de azul pintar as ruas

Depois, vesti meus gestos insensatos

E colori as minhas mãos e as tuas.

 

Para extinguir em nós o azul ausente

E aprisionar no azul as coisas gratas

Enfim nós derramamos simplesmente

Azul sobre os vestidos e as gravatas.

 

E afogados em nós nem nos lembramos

Que no excesso que havia em nosso espaço

Pudesse haver de azul também cansaço.

 

E perdidos de azul nos contemplamos

E vimos que entre nós nascia um Sul

Vertiginosamente azul. Azul.

 

Dica cinematográfica

Alguém tem que cederO excelente Alguém tem que ceder (Something’s Gotta Give, USA, 2003) dirigido por Nancy Meyers e estrelado por Jack Nicholson e Diane Keaton  (com Amanda Peat e Keanu Reeves no elenco).

Uma bela comédia romântica, engraçada, porém reflexiva, onde você vai ver direitinho como se recria o significado de amar e relacionar-se.

Anúncios

O Sol entra em Touro

Seguindo a trilha do Zodíaco, eterna estrada construída pelo Criador, o luminoso astro do dia adentra, neste dia 20 de abril, o signo de Touro, iniciando um ciclo de efetivação da consciência que, após o impulso inicial de Áries, busca uma Taurusmaior concretude.

É como se Áries representasse o ovo primordial, a semente que dará origem a mil florestas, enquanto Touro representará a terra, acolhedora e fértil, que dará guarida àquela semente.

Mitologicamente, o signo de Touro é associado aos mitos de Io e Europa.

Io era filha do rio Ínaco e desempenhava as funções de sacerdotisa de Hera, até

Mercúrio liberta Io

Mercúrio liberta Io

que Zeus, deslumbrado por sua beleza, tornou-a sua amante. Para subtrair a jovem aos ciúmes destruidores de sua esposa Hera, o pai dos deuses e dos homens a transformou em belíssima novilha, que a desconfiada Hera, intuindo algo de errado, aprisionou sob a guarda de Argos, um monstro que tinha cem olhos. Libertada por Mercúrio, por ordem de Zeus, a pobre novilha foge por toda a Hélade, perseguida por um moscardo (enorme mosquito) enviado por Hera, que lhe picava os flancos. Apesar disso, não se deteve em seu caminho, correndo incessantemente, até chegar ao Egito, onde recebeu honras divinas.

Europa, filha de Agenor, também desperta as paixões de Zeus que, metamorfoseado em magnífico touro, aproxima-se da jovem que brincava num jardim. Encantada, ela inocentemente acaricia o animal, orna-lhe o Europapescoço com uma guirlanda de flores e resolve montá-lo. Mal o faz, o touro adentra o mar, não obstante os gritos da jovem e a conduz, numa incessante corrida sobre as águas, até a ilha de Creta, onde retoma sua forma divina e a seduz.

Em ambos os mitos, temos a figura do Touro, animal que, nos primórdios da civilização, puxava o arado em incessante trabalho, numa corrida que o levará, sem olhar para os lados, ao objetivo. Esse é o símbolo do trabalho incessante, que não se detém diante de nada.

A estadia do Sol no signo de Touro, que se estenderá até o dia 20 de Maio, quando inicia-se o período geminiano, simboliza uma fase em que devemos nos conscientizar da necessidade de agir determinadamente, se quisermos que a semente de Áries brote e cresça.

Aproveitamos para desejar a todos os taurinos, desde já, uma feliz celebração de aniversário!

O Mito e a A Estrutura Simbólica da Realidade

Olá, Gente!

Eis aqui mais um vídeo do Projeto Multiverso Mítico!

O tema deste vídeo é a estrutura da realidade, em seu aspecto simbólico.

Clique na imagem para assistir.

Video Mitologia 03 01

E, por favor, participe do debate, comente.

Abraços Simbólicos!

Haroldo

 

 

Linguagem Simbólica do Mito Grego

Olá, Amigos!

Este é o segundo vídeo da série O Multiverso Mítico!

Desta vez, conversaremos sobre a linguagem simbólica do mito e como ela nos afeta.

Clique na imagem para acessar o vídeo:

Video Mitologia 02 03

Espero que goste!

E, por favor, poste um comentário, participe da discussão.

Abraços Míticos!

Haroldo

 

O Simbolismo da Mitologia Grega

Caros Amigos,

Um pouco de Mitologia não faz mal a ninguém!

Em assim sendo, convido-os a assistir ao vídeo que postei, sobre esse instigante tema.

Clique na imagem:

Simbolismo da Mitologia Grega Imagem 01

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E por favor participe: poste um comentário, faça sua crítica ou sugestão.

Sua participação é importante para mim!

 

Abraços Astrais!

 

Haroldo Barros