Arquivo mensal: agosto 2015

O Sol entra em Virgem

Em seu contínuo caminhar pela roda zodiacal, o astro-rei adentra no signo de Virgem, neste dia 23 de Agosto de 2015, iniciando um ciclo de purificação e simplificação das coisas.

Sexto signo do Zodíaco, Virgem está mitologicamente associado a Astréia, deusa da Pureza e da Harmonia, que, durante a Idade do Ouro (a idade da perfeição) habitava a Terra, entre os mortais. Ao iniciar-se a Idade da Prata e o correspondente declínio da civilização, a deusa retira-se para as montanhas, passando a habitar entre os pastores, onde ainda havia maior pureza e harmonia.

Constelacao da Virgem

Constelação da Virgem

Quando se inicia a Idade de Bronze e as desavenças entre os homens se tornam cada vez mais freqüentes, Astréia, por não suportar tal desarmonia e temendo macular-se, abandona definitivamente a Terra e vai para o Céu, transformando-se na constelação da Virgem.

Desde então, o signo de Virgem, simbolizado por essa constelação, tem sido o ícone da Pureza, símbolo da harmonia, como um sinal nos céus a nos alertar e lembrar de que os homens podem (e devem!) limpar-se da carga de suas impurezas (físicas e emocionais), alcançando uma vida mais harmônica e mais saudável.

Durante a estada do Sol no signo de Virgem, o Cosmos nos convida a um resgate da Pureza e da Simplicidade, por meio da análise crítica e da tomada de consciência de nossas próprias impurezas e excessos interiores. E nada melhor do que o trabalho para purgar as toxinas físicas e emocionais que nos adoecem e sobrecarregam.

O signo de Virgem também está associado à colheita dos cereais (o alimento puro, não poluído). Tanto que a Virgem, na constelação tem em sua mão uma espiga de trigo. Inclusive, a estrela Spica (“espiga” em latim), alfa da constelação da Virgem (ou seja, a mais brilhante da constelação), simboliza fertilidade e prosperidade.

Gandhi

Gandhi

Dante ensinou que na Natureza não existem supérfluos. Portanto, todo supérfluo é contra a Natureza e, conseqüentemente, contra Deus. E como dizia Gandhi, o Mahatma, a grande virada de qualidade da raça humana está associada a um retorno, urgente, a uma vida mais simples. Sem tantas falsas necessidades criadas por uma mídia mistificadora e inconsequente. Sem a busca incessante de uma suposta liberdade, que, de tão ansiosa, já constitui um grilhão. E, sobretudo com a intenção firme de viver e conviver em paz. Talvez isso seja mais fácil do que imaginamos. E talvez nos requeira menos renúncias do que pensamos.

Aproveite a passagem do Sol em Virgem e procure conscientizar-se acerca de

Dante

Dante

todos os supérfluos em sua vida. Essa será uma boa forma de eliminar as impurezas que impedem o seu sucesso e sua felicidade.

Nesse ciclo, que precede ao início da Primavera (que ocorrerá com a entrada do Sol em Libra, em 23 de Setembro), estamos cosmicamente intimados a uma grande limpeza de ordem física (e, portanto, médica), emocional e espiritual, a fim de nos prepararmos para a celebração do Equinócio, onde ultrapassamos o umbral do “eu” para adentrarmos os domínios do Todo, em núpcias cósmicas.

Khalil Gibran

Khalil Gibran

E já que Virgem é o signo do trabalho, convidemos o inesquecível e indispensável Gibran, o poeta do Líbano, num trecho de “O Profeta”:

“Quando trabalhais, sois como uma flauta através da qual o murmúrio das horas se transforma em melodia. Quem de vós aceitaria ser um caniço mudo e surdo quando tudo o mais canta em uníssono?

(…)

Disseram-vos que a vida é escuridão; e no vosso cansaço, repetis o que os cansados vos disseram.

E eu vos digo que a vida é realmente escuridão, exceto quando há um impulso.

E todo impulso é cego, exceto quando há saber.

E todo saber é vão, exceto quando há trabalho.

E todo trabalho é vazio, exceto quando há amor.

E quando trabalhais com amor, vós vos unis a vós próprios e uns aos outros e a Deus.”

Anúncios

Espetáculo nos Céus: a chuva de meteoros Perseidas!!!

Os Perseidas atingem seu máximo, entre duas e quatro horas na madrugada de 14 de Agosto de 2014.

As Lágrimas de São Lourenço nos abençoam!!!

O céu nos reserva segredos e espetáculos os mais belos. No céu há cores, formas, e até movimento.

Esse é o caso de uma chuva de meteoros, um dos mais belos espetáculos da natureza.

Uma chuva de meteoros acontece quando o planeta Terra passa pelo rastro de algum cometa, ou seja, uma região do espaço cheia de partículas que, ao entrarem na atmosfera terrestre, inflamam-se e povoam o céu com movimento e beleza.

Ao longo do ano, há vários momentos em que podemos observar esse belo fenômeno celeste.

A chuva de meteoros Perseidas já vem acontecendo desde meados de Julho e ainda poderá ser observado a té o dia 10 de Setembro. Entre 12 e 17 de Agosto, os Perseidas atingem seu máximo, chegando a um gradiente de 100 bólidos por hora, o que dá mais de um por minuto.

Esses meteoros são chamados Perseidas porque o seu radiante (a região do céu de onde parecem se originar) está localizado na constelação de Perseus.

Ou seja, é da constelação de Perseus que os meteoros Perseidas se lançam à Terra, trazendo-nos uma linda mensagem de superação e força. Afinal, foi o grande herói Perseu que matou a Medusa, o pavoroso monstro que era mulher da cintura para cima, serpente da cintura para baixo, tinha serpentes no lugar dos cabelos e transformava em pedra qualquer ser vivo que olhasse para ela. E por conta desse e de muitos outros atos heróicos, Perseu teve a honra de ser transformado em uma constelação. E de lá do alto, arremessa-nos esses belos meteoros Perseidas, como sinais de que precisamos ter coragem, a cada dia, de vencer os monstros do medo, da violência, da ignorância…

PerseidasO mapa mostra a posição da constelação de Perseus, às 2h00, vista do Nordeste do Brasil, que será a posição mais favorável para a observação.

Em outras regiões, pode haver algumas pequenas variações, mas deve ser suficiente para uma referência.

Se você estiver acordado ou estiver voltando da balada, vale a pena dar uma olhadinha na direção do horizonte norte do céu e procurar Perseus.

Talvez você tenha a sorte de ver algumas das estrelas cadentes (como também são chamados os meteoros). E vale até fazer um pedido!

Detalhe

Os Perseidas também são chamados de “Lágrimas de São Lourenço“, porque, segundo a lenda sobre esse grande santo, no dia da sua morte, em 10 de Agosto de do ano de 258, houve uma linda chuva de meteoros.

Marte entra em Leão

Neste dia 08 de Agosto, O planeta Marte entra no signo de Leão, iniciando um ciclo de resgate da Virtude e da ação nobre.

Do ponto de vista mitológico grego, Marte representa um verdadeiro estranho no ninho: completamente diferente, em suas características, dos demais deuses do Olimpo, que representavam grandes modelos de harmonia e perfeição, Marte era o deus da guerra bruta, da selvageria e da pancadaria.

MarteJá em Roma, Marte foi cultuado como um dos maiores e mais importantes deuses. Diferentemente dos gregos, os romanos o retratavam sempre acompanhado de dois escudeiros chamados Honor (a Honra) e Virtus (a Força). Era considerado uma divindade heroica e nobre e era um dos patronos da cidade e do Império.

Essa diferença de significação é bem representativa do que pode acontecer com o Planeta Marte, dentro de nós.

Em sua essência, Marte está associado, astrologicamente, ao conceito de força. Representa o nosso lado guerreiro, aquele que vai à luta, marchando a passos largos para nos conduzir ao nosso objetivo.

Quando nos lançamos em direção de algo que desejamos, é Marte dentro de nós que nos propicia isso. Quando, revoltados diante de algo, erguemos a clava forte da Justiça, na defesa de alguém, é Marte dentro de nós que nos faz despertar o herói interior.

O signo de Leão, por sua vez representa a vitória do espírito sobre o ego, por meio do Princípio Divino, diretamente emanado das Potências Celestes, que inflama, com sua chama transcendente, a fagulha Divina em nós.

A passagem de Marte em Leão representa, portanto, um convite que o Cosmos nos faz ao resgate da Virtude. E ao longo desse período, que se estende até o dia 24 de Setembro, é chegado o momento de concentrarmo-nos na revalorização e restauração da nobreza e da seriedade em nossas ações.

Por outro lado, é importante lembrar que a palavra virtude provém do latim -vir, -viris, o mesmo radical de onde se origina viril, virilidade. Portanto, a Etimologia nos ensina que a Virtude é um conceito originariamente masculino, ou seja, é preciso lutar por ela, brigar com equilíbrio e inteligência para restaurá-la e fazê-la brilhar.

Como dizia Platão, os vícios são inerentes à Natureza do Homem. Dominá-los, Platãoporém, substituindo-os pelas virtudes opostas, é próprio do homem cuja retidão aponta para o Céu.

E por falar nisso, talvez seja bom relembrar as sete virtudes principais: a três teologais (Fé, Esperança e Caridade) e as quatro cardeais (Temperança, Prudência, Justiça e Força). Também não custa lembrar o dogma ditado pela tradição cristã, que decreta que nos perdemos por atos, palavras, pensamentos e omissões. Ou seja, não é suficiente apenas “fazer a nossa parte”. A omissão também é uma falta grave.

É preciso lutar!

Portanto, devemos sempre aventurar-nos a combater o bom combate: o de restaurar e defender a Virtude, em todas as suas formas, raiz de nossa divindade e sem a qual o homem é nada.

Uma Dica Cinematográfica

CruzadaO filme Cruzada (Kingdom Of Heaven, Reino Unido, 2005), dirigido por Ridley Scott. Um belíssimo épico, estrelado por Orlando Bloom e Liam Neeson, onde você conhecer a história de um homem em busca dele mesmo e do que ele nasceu para ser.

E, nesse caminho, encontrou a Virtude.

E se tornou o salvador de uma cidade.

Júpiter em quadratura com Saturno

Evento raro, este ângulo difícil entre Júpiter e Saturno convida-nos a uma reflexão acerca do equilíbrio entre as forças de expansão e as forças de restrição.

 

Neste dia 03 de Agosto de 2015 acontece um dos mais importantes eventos astrológicos do ano: a quadratura entre Júpiter e Saturno, que se encontram em torno dos vinte e três graus do signo de Leão  e de  Escorpião, respectivamente, indicando o advento de uma crise entre os fatores de expansão e edificação. Essa é uma configuração de caráter histórico, que faz parte de um ciclo que dura aproximadamente vinte anos.

JupiterO planeta Júpiter significa, astrologicamente, a sabedoria, a fortuna e o poder. Ou seja, traz a representatividade dos fatores de expansão: o otimismo, a ventura, o crescimento, a alegria, a jovialidade. Já Saturno, por seu lado, significa o limite e representa os fatores de restrição: o tempo, a cobrança, a disciplina, a contração, a lei.

Ou seja, um expande e o outro contrai. Um multiplica e o outro restringe. Um rege e o outro é a lei sob cujos auspícios se rege.

O que dizer então, acerca de uma quadratura (ângulo de noventa graus, um ângulo difícil e tenso) ocorrida entre dois planos da alma tão contrastantes entre si?

Sabemos que uma quadratura tem sempre o efeito de tensão recíproca entre dois planetas, ocasionando uma crise, um conflito, entre os dois conceitos representados pelos astros envolvidos.

No caso de Júpiter (expansão) e Saturno (restrição), essa crise nos remete a uma reflexão e a uma Saturnobusca maior da eficácia.

Talvez possamos conceituar eficácia como o perfeito equilíbrio entre os fatores de expansão e os fatores de restrição: de um lado, os alcances pretendidos com uma ação, do outro os limites impostos pelas injunções da realidade; de um lado, os desejos, do outro o controle de si mesmo; de um lado, as possibilidades previstas, do outro, o reconhecimento dos obstáculos a serem vencidos.

E como a quadratura ocorre em signos fixos (Leão e Escorpião), teremos que estar atentos também ao conceito de produção. Seguindo o mesmo raciocínio acima, entendemos que a eficácia da produção, a longo prazo, está no bom equilíbrio entre os resultados da produção e o investimento na capacidade de produção.

BallerinaPor exemplo, todos aplaudem uma bailarina que encanta a platéia com seus movimentos de dança. Mas o que pouca gente lembra é que a perfeição desses movimentos está diretamente relacionada à quantidade de horas dispensadas aos ensaios e treinamentos. O resultado desejado da produção é o reconhecimento do público, consubstanciado através dos aplausos; o investimento na capacidade de produção foram as infindáveis horas de treinamento. Igualmente, um pai fica orgulhoso e feliz de notar a união entre seus filhos e sua eficiência escolar. Mas para isso, muito tempo foi despendido para orientar essas crianças, resolver conflitos de forma justa, delimitar regras e condutas, etc. A felicidade dos filhos é o resultado desejado da produção; o amor e a dedicação despendidos para isso é o investimento na capacidade de produção. E assim por diante.

Neste momento, portanto, atente. Observe em que pontos da sua vida (profissional, afetivo, familiar, matrimonial, relacional, etc) você está agindo de modo eficaz; e em que outros você precisa melhorar o equilíbrio entre os fatores de expansão e os fatores de restrição, entre a produção e a capacidade de produção.

Estamos no limiar de uma crise cuja tônica aponta para a busca desse equilíbrio. Porém, como já dissemos outras vezes neste blog, uma crise pode trazer perigo; mas, sobretudo, traduz oportunidades.

Sim, pois é na crise, diante dos obstáculos que a adversidade impõe, que fazemos aflorar nossos maiores potenciais. Como dizia Einstein, a adversidade revela o gênio. A prosperidade o esconde.

Fique atento. É bem possível que, nos próximos tempos, você se veja obrigado a enfrentar algum tipo de crise que manifeste esse desequilíbrio entre Júpiter e Saturno em sua vida. Ou seja, entre a produção e a capacidade de produção. Aproveite o conhecimento que daí advier para buscar e restaurar esse equilíbrio.

Análise Cíclica

Independentemente da qualidade própria desse momento, sinalizada pela quadratura Júpiter – Saturno, do ponto de vista ciclológico cabe também uma observação.

Como já comentamos em outros artigos, nesta coluna, o ciclo sinódico entre dois planetas se dá da seguinte maneira: na conjunção (quando os dois planetas se encontram no mesmo grau do Zodíaco), inicia-se um ciclo, novas sementes são lançadas, algo novo começa. O planeta mais rápido continua avançando e, na oposição (quando os planetas estão a 180º), esse ciclo atinge o seu máximo. Nesse ponto, as sementes lançadas no momento da conjunção frutificam (para bem ou para mal) e rendem resultados. Mas, entre a conjunção e a oposição e vice-versa existem dois momentos em que os planetas se colocam em quadratura (a 90º um do outro). Os pontos de quadratura representam momentos de crise, de oportunidade. A quadratura crescente (entre a conjunção e a oposição) está relacionada a crescimento. Às vezes, nesta fase, faz-se necessário um ajuste ou reordenamento de metas, para que os projetos ou vivências iniciadas na conjunção continuem ou até mesmo se extingam de vez. Já a quadratura minguante (entre a oposição e a conjunção) está relacionada a uma crise que solicita novos ajustes, porém com vistas ao encerramento do processo.

Ciclo SinódicoE, na nova conjunção, o ciclo é definitivamente encerrado e um novo se inicia.

Alguns desses ciclos duram um mês, como é o caso dos ciclos envolvendo a Lua. E outros ainda duram aproximadamente vinte anos, como é o caso deste ciclo Júpiter – Saturno.

Quando observamos esse tipo de ciclo, percebemos que o tempo e seu desenrolar em nossa vida fica impregnado de significados. E vivemos em meio a uma infinidade desses ciclos.

A vez mais recente em que Júpiter e Saturno fizeram uma conjunção foi entre Janeiro e Agosto de 2000. Avalie com cuidado: que sementes você lançou, nos entornos desse momento? Que projetos ou vivências você iniciou aí?

Júpiter e Saturno fizeram uma quadratura crescente no período entre Novembro de 2005 e Janeiro de 2006. E retornaram à quadratura entre Julho e Dezembro de 2006. Pergunte-se: que tipo de crise de ajustamento seu projeto ou vivência esteve passando, durante esse momento?

A oposição Júpiter – Saturno ocorreu entre Abril de 2010 e Maio de 2011. Aí aconteceu o apogeu do ciclo. Pergunte-se: nessa época, que frutos você colheu, relativos às sementes plantadas em 2000?

A quadratura minguante Júpiter – Saturno ocorre agora, entre Agosto de 2015 e Agosto de 2016. Eis aí o momento da crise final, o princípio do fim do ciclo.

E a conjunção Júpiter – Saturno ocorrerá entre o final de 2020 e o início de 2021. Aí se encerará o ciclo e se iniciará outro.

Estamos acostumados, neste blog, a fazer análises de ciclos menores do que este. Porém, é importante que percebamos que há ciclos e ciclos, de todos os tamanhos e durações. E esses ciclos todos se mesclam e se interpenetram uns nos outros, perfazendo, em sua somatória, a infinita riqueza do tempo, em sua forma de se rebater por sobre a existência humana.

Fique atento. E aproveite para usar os momentos cíclicos a seu favor, em vez de nadar contra a correnteza cósmica.

Uma Dica Cinematográfica

The Weather ManO filme O Sol de Cada Manhã (The Weather Man, USA, 2005), dirigido por Gore Verbinski e estrelado por Nicholas Cage, onde você vai conhecer a história de um homem vivendo sufocado entre os fatores de expansão e os fatores de restrição. E, no conflito entre um pai repressor (Saturno) e uma filha com excesso de peso (Júpiter), lutando para restabelecer o equilíbrio.

P.S.

A propósito: sob um outro ponto de vista, Júpiter e Saturno estão associados, ambos, à figura arquetípica do Pai.

Júpiter ao pai expansivo, alegre, orientador; Saturno ao pai restritivo, duro, estruturador. A tensão da quadratura Júpiter – Saturno pode nos deixar meio carentes de pai.

Precisamos ficar atentos e tomar cuidado para não buscar fora a estrutura e a sabedoria que devemos cultivar dentro, em função dessa carência.

Este é um padrão que nós, brasileiros, precisamos aprender a mudar.