Arquivo mensal: abril 2016

O Sol entra em Touro

Nesta terça-feira, dia 19 de Abril, o  astro-rei adentra o signo de Touro, inaugurando um ciclo em que a consciência nos convida a perceber a forma das coisas.

 Associado ao animal que, nos primórdios da civilização, ajudou o homem a arar a terra, o signo de Touro nos fala das fôrmas e formas que os seres tomam em sua manifestação no plano material, a fim de bem cumprir sua missão. Observe-se que essa forma externa pode variar, permanecendo imutável, porém, a substância interior.

Do ponto de vista filosófico, substância (do latim substantia) é o que há de permanente nas coisas que mudam, o suporte sempre idêntico das sucessivas qualidades resultantes das transformações. Uma substância pode apresentar-se sob diversas características, que são os elementos individualizadores de um determinado ser.

Podemos resumir dizendo que a substância é essencial e a característica é acidental.

Existe na Química um conceito análogo, talvez até diretamente relacionado, referente a um fenômeno denominado alotropia, que se define como sendo a possibilidade de um mesmo elemento se apresentar sob diversos formatos, designados estados alotrópicos. Os átomos do elemento Carbono, por exemplo, podem assumir várias estruturas cristalinas, ao agrupar-se, gerando diferentes manifestações físico-químicas.

Resultado: dependendo da forma como os átomos se agruparam, o Carbono pode se apresentar tanto como carvão ou grafite quanto como diamante!!!

Parece incrível que o material mais duro que a ciência conhece até hoje (o diamante) e um outro, tão maleável (o grafite) que, em contato com uma folha de papel, deixa rastros, fragmentos de si mesmo, são compostos, em essência, da mesma substância (embora com características individuais marcadamente diferentes)!!!

Utilizando esses conceitos da Filosofia e da Química como ilustração e trazendo-os para a nossa vida prática, podemos perguntar: que formas características você está escolhendo para a manifestação de sua essência neste mundo? Tem sido uma forma adequada, eficiente e agradável ou fora de foco, ineficiente e maçante? Você tem optado por vestir a fôrma do bom guerreiro, heróico e combativo, que sabe o que quer e aprende com as lições da vida ou encarnar o pobre-coitado, sempre vítima das circunstâncias e que anseia que alguém ou algo o salve do mundo?

Durante a estada do Sol em Touro, que irá estender-se até o dia 21 de Maio (quando o Sol adentra o signo de Gêmeos), o Cosmos nos convida a repensar a forma que estamos imprimindo à nossa substância. Muitos aspectos desafiadores no céu, nos próximos dias desse ciclo taurino, estarão forçando você a uma reflexão, aparentemente simplista, porém muito eficiente, em termos de mudança de atitude: você tem sido parte do problema ou parte da solução, ao longo de sua vida? Essa escolha pode ser o determinante da diferença entre felicidade e infelicidade, saúde ou doença, prosperidade ou miséria. E sempre com o aval de nosso supremo livre-arbítrio.

Desejamos a todos os nossos amigos e leitores taurinos uma feliz celebração de aniversário!

Como reflexão, a paulada filosófica de George Bernard Shaw, escritor, critico, teatrólogo irlandês:

 

A vida é uma pedra de amolar. Ela vos desgasta ou vos afia, dependendo do material de que sois feitos.

Anúncios

Luz Zodiacal: Espetáculo Exclusivo Para os Amantes da Madrugada

Para aqueles que sabem para onde dirigir o olhar, o Céu reserva inúmeras surpresas e incomparáveis espetáculos. Estrelas cadentes, constelações que se desenham em formas as mais belas e surpreendentes, eclipses e ocultações, cometas…

O exercício de observar o Céu e suas maravilhas nos preenche de um sentimento de comunhão e uma infinitude que não encontraremos em qualquer outra atividade.

Pois bem, um dos belos espetáculos que o Céu nos oferece é a Luz Zodiacal.

Trata-se de fenômeno óptico causado por uma finíssima poeira interplanetária,

Luz Zodiacal Fonte: www.astrophoto.com

Luz Zodiacal Fonte: http://www.astrophoto.com

refletindo a luz do Sol. Essa poeira é formada por detritos de cometas e pequenos meteoros, provavelmente originários da própria formação do Sistema Solar.

Nos dias próximos aos Equinócios, podemos observar esse belo fenômeno, que se manifesta como um cone de luz, com uma base na linha do horizonte leste, pouco antes do amanhecer (no Equinócio de Março) ou do horizonte oeste, pouco depois do anoitecer (no Equinócio de Setembro).

Até o dia 15 deste abril, poderemos observar a Luz Zodiacal.

É fácil!

Olhe para o leste, ou seja, para o nascente, pouco antes do amanhecer. Você deverá ver o lindo cone luminoso da Luz Zodiacal.

Você precisará estar em um lugar sem poluição luminosa, ou seja, longe das luzes das cidades. E certifique-se de que o horizonte leste não esteja contaminado por luzes de cidades distantes.

Se você tiver o privilégio de estar em um lugar afastado das luzes urbanas, até o dia 15 de Abril, olhe para o nascente, antes do amanhecer. E banhe sua alma e seu coração com a luz que vem do leste.

E lembre-se: somos feitos do mesmo material de que são feitas as estrelas, dessa mesma poeira brilhante que irradia beleza, infinitude e transcendência.

Vênus entra no signo de Áries

         Em seu contínuo caminhar pela roda do Zodíaco, o planeta Vênus ingressa no signo de Áries, dando início a um ciclo de ativação do Amor e da Beleza.

Sendo Áries o primeiro signo do Zodíaco, símbolo por excelência do impulso inicial, da grande aventura do começar, a entrada de qualquer planeta em seus domínios é um indicativo do início de um novo ciclo zodiacal para aquele planeta.

A entrada de Vênus em Áries, nesse dia 05 de Abril (Vênus fica em Áries até o dia 29 de Abril), portanto, é uma indicação poderosa do convite que nos faz o Cosmos a darmos novos impulsos às energias do feminino em nosso interior, a ativar nossos potenciais artísticos e criativos e, até mesmo, a resgatar a aventura e o dinamismo eSofrimentom nossos relacionamentos.

É fácil perceber todo o conjunto de fatores que contribuem para a exaltação dessa que se tornou a maior força emocional do Ocidente: o amor romântico. A literatura, o cinema, a música, enfim, muito do que circula ao nosso redor nos repete, incessantemente, que “é impossível ser feliz sozinho”.

Tomados por essa febre, saímos em busca de uma suposta “alma gêmea”. E quando acreditamos encontrar essa criatura, descarregamos nela, impiedosamente, todas as nossas expectativas e ansiedades, construindo uma imagem irreal, composta dos nossos próprios desejos e fantasias. Na maior parte das vezes, a “vítima” não consegue corresponder a essa imagem, o que nos frusta e decepciona, fazendo-nos concluir que “o amor é difícil” ou “amar é sofrer”.

Refletir sobre essas coisas talvez ajude você a chegar mais perto de compreender o amor verdadeiro. Afinal, ele existe sim. Mas lembre-se: o amor verdadeiro não é egoísta nem individualista; ele só se realiza à medida em que a felicidade do outro se realiza e à medida em que temos a coragem de abdicar de nossos próprios excessos egóicos a fim de contemplar, na face do outro, a Obra do Criador.

nunca-vou-entender-pedra-papel7E, claro, tem que ser conquistado todo dia.

Por outro lado, nesses tempos de aspereza, em que competir é mais importante do que cooperar, em que vencer é mais importante do que compartilhar, Vênus nos convida a (re)descobrirmos o valor da beleza, da Arte e a graça.

É necessário, porém, que todos façam a sua parte: cada um é responsável por contribuir para esse resgate, ativando em si a candura, o humor e a sensibilidade. Você até pode não ser um grande artista, capaz de realizar uma obra mirabolante, mas lembre-se sempre de que Viver é a suprema arte e o seu sorriso, a sua candura e o seu charme serão peças importantes no processo de escultura e moldagem de um novo painel universal, artisticamente belo e verdadeiramente transformador.

Dica CinematográficaMelhor impossivel

O filme Melhor é Impossível (As Good As It Gets, USA 1997), comédia romântica dirigida por James L. Brooks e estrelada por Jack Nicholson e Hellen Hunt, premiados com o Oscar de melhor ator e melhor atriz por suas atuações nessa película.

Você vai conhecer a história de um insuportável escritor obsessivo-compulsivo e uma garçonete desencantada com a vida. E dessa improvável dupla, eclode uma relação em que ambos aprenderão a cultivar o sentimento e a contemplar os efeitos de sua ação sobre o desabrochar do outro.