Arquivo mensal: julho 2017

O Sol entra em Leão

Continuando o seu caminhar pela roda do Zodíaco, o luminoso astro do dia ingressa, neste dia 22 de Julho, no signo de Leão, seu signo de regência, dando início a um ciclo de valorização da consciência e celebração da vida e da Luz.

Quinto signo do Zodíaco, segundo do elemento fogo e segundo do ritmo fixo, regido pelo Sol, Leão simboliza o poder em estado absoluto, emanado diretamente das Potências celestiais. Do ponto de vista simbólico-cosmológico, portanto, Leão representa a hierarquia universal que aponta o centro, ao redor do qual tudo circula, como o ponto central de uma circunferência, que, segundo a Geometria, define a própria existência da circunferência.

AristotelesEsse conceito talvez possa ser relacionado com a ideia aristotélica do motor imóvel. Segundo Aristóteles, tudo que existe tem uma causa imediata que se conecta com outra, até chegar à Causa de todas as causas. Por exemplo, a lâmpada se acende porque alguém acionou o interruptor, ativando a corrente elétrica; a corrente elétrica circula pelos fios porque há uma usina hidrelétrica que a gerou; a usina gera a eletricidade graças ao movimento de uma grande quantidade de água, em queda; essa água, por sua vez é alimentada pelo ciclo hídrico do planeta; e assim por diante, até que nós cheguemos à Causa sem causas de todas as causas, ou aquilo que Aristóteles chamou de motor imóvel: algo que movimenta tudo mas não é movimentado por nada.

Nas monarquias, a figura do soberano é o receptáculo desse poder divino, representativa do Princípio que regula todas as coisas (tanto que a palavra Príncipe deriva de Princípio).

Esse grande Princípio regulador, Poder pleno do Universo, é simbolizado pelo signo de Leão. Não é à toa que o leão é o rei dos animais.

Do ponto de vista humano, Leão representa a vitória do Espírito sobre o Ego, ou seja, a fagulha mais divina em nós vencendo os excessos egóicos que nos inflam de desmedido orgulho e centralizadora tirania.

Portanto, durante a estada do Sol no signo de Leão, o Cosmos nos convida a uma maior conscientização do que devemos fazer para encontrar o nosso caminho rumo à Luz; e, por outro lado, nos convida à conscientização de que somos meramente portadores e não possuidores dessa Luz. Mais ainda: essa Luz, quando em nós, enquanto portadores, só tem sentido se servir para iluminar os nossos irmãos.

E, sendo o signo de regência do Sol, propõe-nos celebrar a Vida, comemorando, de todas as formas possíveis, a vida que nos é oferecida e que, como bem disse Gonzaguinha, é bonita, é bonita e é bonita.

Um abraço apertado a todos os leoninos e votos de mil felicidades!!!!

Anúncios

Marte entra em Leão

Neste dia 20 de Julho, O planeta Marte entra no signo de Leão,
iniciando um ciclo de resgate da Virtude e da ação nobre.

Do ponto de vista mitológico grego, Marte representa um verdadeiro estranho no ninho: completamente diferente, em suas características, dos demais deuses do Olimpo, que representavam grandes modelos de harmonia e perfeição, Marte era o deus da guerra bruta, da selvageria e da pancadaria.

MarteJá em Roma, Marte foi cultuado como um dos maiores e mais importantes deuses. Diferentemente dos gregos, os romanos o retratavam sempre acompanhado de dois escudeiros chamados Honor (a Honra) e Virtus (a Força). Era considerado uma divindade heroica e nobre e era um dos patronos da cidade e do Império.

Essa diferença de significação é bem representativa do que pode acontecer com o Planeta Marte, dentro de nós.

Em sua essência, Marte está associado, astrologicamente, ao conceito de força. Representa o nosso lado guerreiro, aquele que vai à luta, marchando a passos largos para nos conduzir ao nosso objetivo.

Quando nos lançamos em direção de algo que desejamos, é Marte dentro de nós que nos propicia isso. Quando, revoltados diante de algo, erguemos a clava forte da Justiça, na defesa de alguém, é Marte dentro de nós que nos faz despertar o herói interior.

O signo de Leão, por sua vez representa a vitória do espírito sobre o ego, por meio do Princípio Divino, diretamente emanado das Potências Celestes, que inflama, com sua chama transcendente, a fagulha Divina em nós.

A passagem de Marte em Leão representa, portanto, um convite que o Cosmos nos faz ao resgate da Virtude. E ao longo desse período, que se estende até o dia 5 de Setembro, é chegado o momento de concentrarmo-nos na revalorização e restauração da nobreza e da seriedade em nossas ações.

Por outro lado, é importante lembrar que a palavra virtude provém do latim -vir, -viris, o mesmo radical de onde se origina viril, virilidade. Portanto, a Etimologia nos ensina que a Virtude é um conceito originariamente masculino, ou seja, é preciso lutar por ela, brigar com equilíbrio e inteligência para restaurá-la e fazê-la brilhar.

Como dizia Platão, os vícios são inerentes à Natureza do Homem. Dominá-los, Platãoporém, substituindo-os pelas virtudes opostas, é próprio do homem cuja retidão aponta para o Céu.

E por falar nisso, talvez seja bom relembrar as sete virtudes principais: a três teologais (Fé, Esperança e Caridade) e as quatro cardeais (Temperança, Prudência, Justiça e Força). Também não custa lembrar o dogma ditado pela tradição cristã, que decreta que nos perdemos por atos, palavras, pensamentos e omissões. Ou seja, não é suficiente apenas “fazer a nossa parte”. A omissão também é uma falta grave.

É preciso lutar!

Portanto, devemos sempre aventurar-nos a combater o bom combate: o de restaurar e defender a Virtude, em todas as suas formas, raiz de nossa divindade e sem a qual o homem é nada.

Uma Dica Cinematográfica

CruzadaO filme Cruzada (Kingdom Of Heaven, Reino Unido, 2005), dirigido por Ridley Scott. Um belíssimo épico, estrelado por Orlando Bloom e Liam Neeson, onde você conhecer a história de um homem em busca dele mesmo e do que ele nasceu para ser.

E, nesse caminho, encontrou a Virtude.

E se tornou o salvador de uma cidade.

Marte em quadratura com Urano

A tensa configuração entre Marte e Urano, indica a necessidade de compreensão e ordenação dos potenciais, possibilitando as reformulações e revoluções que pretendemos.

Há um personagem de Monteiro Lobato, chamado Américo Pisca-Pisca, que resolveu tomar para si o cargo de reformador do mundo. Américo não se conformava com elementos que considerava inúteis na Natureza: a existência de sapos, de

Monteiro Lobato

Monteiro Lobato

chuva e, o cúmulo de sua insana revolta, como podiam jabuticabas, tão pequeninos frutos, nascer em árvores colossais, enquanto que enormes abóboras cresciam rentes ao chão, num paradoxo aparentemente irracional e ilógico. Sentado à sombra de uma enorme jabuticabeira, contemplava enfezado, os frutinhos. Até que dormiu.

Dormiu e sonhou com um mundo novo, inteiramente reformulado por ele. Um mundo, porém, muito quente, pois não havia chuvas para alimentar o ciclo da água; um mundo cheio de mosquitos e marimbondos, pois não havia sapos para comê-los… Até que despertou, pois uma jabuticaba lhe caíra bem sobre o nariz.

E se fosse uma abóbora?

A tensa configuração entre Marte e Urano é um indicativo de que o Américo Pisca-Pisca em nós pode querer armar das suas. Portanto, esteja alerta. Você pode e deve tentar ordenar o seu mundo. Mas não tente impor suas idéias a ninguém, na marra. Cultive os seus pensamentos e procure perceber o sentido que há em tudo o que existe, inclusive aquilo que é objetoPisca-Pisca de seus interesses revolucionários. A sua revolta pode estar acontecendo por pura ignorância dos verdadeiros significados das coisas, como no caso do nosso bom amigo Américo Pisca-Pisca.

Cuidado, portanto.

E, evidentemente, você preferirá ser conhecido como um idealista, um louco visionário até, antes de ser tachado de birrento e revoltado, que, de tão enjoado, não consegue convencer ninguém de suas idéias.

E lembre-se: os maiores reformadores do mundo foram aqueles que começaram por reformar-se a si próprios.

Por outro lado, o caráter explosivo da conjunção Marte-Urano deve ser zelosamente observado: durante estes dias, devemos tomar cuidado com acidentes de qualquer espécie, mas principalmente acidentes envolvendo eletricidade ou aparelhos elétricos.

Mas sobretudo lembre-se de que Marte e Urano nos falam de força e ativação, sobretudo no que diz respeito a encarar e a desencadear o novo, o diferente, em nossas vidas e em nossas ações. E nos tempos em que vivemos, quem não faz o novo é atropelado por ele.

Análise ciclológica

Independentemente da qualidade própria desse momento, sinalizada pela quadratura Marte-Urano, do ponto de vista ciclológico cabe também uma observação.

Ciclo Sinódico ConjunçãoO ciclo sinoidal entre dois planetas se dá da seguinte maneira: na conjunção (quando os dois planetas se encontram no mesmo grau do Zodíaco), inicia-se um ciclo novo, novas sementes são lançadas, algo novo começa. O planeta mais rápido continua avançando e, na oposição (quando os planetas estão a 180º), esse ciclo atinge o seu máximo. Nesse ponto, as sementes lançadas no momento da conjunção frutificam (para bem ou para mal) e rendem resultados. Mas, entre a conjunção e a oposição e vice-versa existem dois momentos em que os planetas se colocam em quadratura (a 90º um do outro). Os pontos de quadratura representam momentos de crise, de oportunidade. A quadratura crescente (entre a conjunção e a oposição) está relacionada a crescimento. Às vezes, nesta fase, faz-se necessário um ajuste ou reordenamento de metas, para que os projetos ou vivências iniciados na conjunção continuem ou até mesmo se extingam de vez. Já a quadratura minguante (entre a oposição e a conjunção) está relacionada a uma crise que solicita novos ajustes, porém com vistas ao encerramento do processo.

E, na nova conjunção, o ciclo é definitivamente encerrado e um novo se inicia.Ciclo Sinódico Quadratura Crescente

Alguns desses ciclos duram um mês, como é o caso dos ciclos envolvendo a Lua. Outros duram vinte anos, como é o caso do ciclo Júpiter-Saturno. E outros ainda duram entre dois anos e dois anos e meio, como é o caso deste ciclo Marte-Urano.

Quando observamos esse tipo de ciclo, percebemos que o tempo e seu desenrolar em nossa vida fica impregnado de significados. E vivemos em meio a uma infinidade desses ciclos, que se mesclam e se interpenetram entre si.

A vez mais recente em que Marte e Urano fizeram uma conjunção foi em Fevereiro de 2017. Avalie com cuidado: que sementes você lançou, nos entornos desse momento? Que projetos ou vivências você iniciou aí?

Ciclo Sinódico OposiçãoMarte e Urano fazem uma quadratura crescente agora, em Julho de 2017. Pergunte-se: que tipo de crise de ajustamento seu projeto ou vivência passa, durante esse momento?

A oposição Marte-Urano ocorrerá em Novembro/Dezembro de 2017. Aí acontecerá o apogeu do ciclo. Fique atento aos frutos que você colherá.

A quadratura minguante Marte-Urano ocorrerá em Maio a Setembro de 2018. Eis aí o momento da crise final, o princípio do fim do ciclo.

E a próxima conjunção Marte-Urano ocorrerá em Fevereiro de 2019, encerrando este ciclo e iniciando outro.

Fique atento. E aproveite para usar os momentos cíclicos a seu favor, em vez de nadar contra a correnteza cósmica.Ciclo Sinódico Quadratura Minguante

 Dica Cinematográfica

The Mosquito Coast, um filme surpreendente, onde você vai conhecer uma versão moderna de Américo Pisca-Pisca, interpretada por Harrison Ford.

Mosquito Coast

Mercúrio entra em Leão

Em seu contínuo caminhar pelo círculo zodiacal, o planeta Mercúrio ingressa o signo de Leão, dando início a um ciclo de valorização da palavra e dos processos de comunicação.

No princípio era o Verbo, e o Verbo era Deus e o Verbo estava com Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele e sem ele nada do que foi feito se fez …

As palavras de abertura do Santo Evangelho de São João, acima transcritas, nos dão conta de que o Verbo (ou seja, a palavra) é o instrumento da Criação. Por meio do Verbo, o Deus criador manifesta a Vida e o Universo.

Na condição de co-criadores do Universo (afinal, somos feitos à imagem e semelhança do Criador, trazendo, portanto, o mesmo poder de geração) precisamos ter consciência do imenso poder de nossa palavra.

A palavra tem a possibilidade de criar Universos, de expandir as possibilidades humanas ou mesmo de realizar alquimias. Basta lembrar do que dizia Hipócrates, cognominado o Pai da Medicina: “…o que o alimento não cura, a palavra cura…”

Ao ingressar o signo de Leão, o planeta Mercúrio, regente da comunicação, nos remete à necessidade de valorização da palavra e do seu significado. Se a palavra é instrumento de criação e geração, devemos usá-la com muito cuidado e discernimento. A fase inaugurada com a entrada de Mercúrio em Leão convida-nos à prática do verbo calar, um dos verbos sagrados das antigas tradições iniciáticas. O verbo calar, contudo, não significa não falar, mas sim falar a coisa certa, para a pessoa certa, no momento certo!

Com a nossa palavra, criamos e destruímos universos; erguemos e demolimos catedrais; conquistamos inimigos e amigos. Usando o poder da palavra, podemos adormecer os mortais ou despertá-los de seu sono de inconsciência; podemos apaziguar o coração dos homens ou insuflar-lhes a flama da discórdia.

Portanto, fique atento para usar esse dom de Deus com sabedoria e generosidade, como verdadeiro instrumento da Paz e da Harmonia, pois, durante a estada de Mercúrio em Leão, a palavra ganha força e majestade, imprimindo aos processos de interação humana um brilho e um impacto incomuns.

E nunca é demais lembrar um dos axiomas da ciência da maestria interpessoal humana: a responsabilidade da comunicação é do emissor da mensagem e não do receptor. Ou seja, se eu falo e você não entende, é minha (e não sua) a responsabilidade pela qualidade do processo comunicativo.

Sob esse aspecto, vale lembrar a frase atribuída a Franklin D. Roosevelt: o maior sábio é aquele que fala usando a linguagem de seu interlocutor.

Como reflexão, segue o poema Polígono Dourado, de autoria de um obscuro poeta pernambucano, que retrata bem o conceito da majestade da palavra humana.

 

Polígono Dourado

 

Contou-me um dia sábio asceta

Que usaria da palavra o poder

Para alcançar genial meta:

Num polígono traçado a linha reta

Com a tinta da voz escrever

Permitindo à alma humana alcançar

Da vida significativa o segredo

E vencendo a dor e o medo

Todo o Cosmos espelhar.

 

Trêmulo, ousei lançar o olhar marejado

Para a mensagem do nobre asceta

E li nas linhas do polígono dourado

As palavras do homem iluminado

Que inflamaram meu coração de poeta:

 

“Faze de ti terreno fecundo

Semeando palavras de verdade

Junta o adubo da humanidade

E se tu queres, enfim, mudar o mundo

Possa em tua voz manifestar-se a divindade.”